26.02.2019 | 07h34

Rombo nos Estados chega a R$ 71 bilhões

O rombo deixado por governadores de nove Estados para seus sucessores foi de R$ 71 bilhões, mostra levantamento do Estadão a partir de informações oficiais prestadas pelos governos estaduais ao Tesouro Nacional. A prática de deixar o caixa sem provisionamento para despesas obrigatórias é vedada pela Lei de Responsabilidade Fiscal, mas é uma norma quase inócua: até hoje nenhum gestor foi punido por deixar rombo para o sucessor.

Os Estados que deixaram o caixa mais no vermelho são Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Sergipe, que respondem por R$ 67,9 bilhões do rombo. Os outros R$ 3 bilhões correspondem à situação de Pernambuco, Distrito Federal e Tocantins, cujo rombo corresponde a recursos não-vinculados.


VOLTAR PARA O ESTADÃO