13.11.2018 | 08h20

Risco de dispersão

O tom adotado por Eduardo Bolsonaro na entrevista ao Estadão incomodou até políticos de viés conservador. Em sua coluna na Folha, Bruno Boghossian foi ouvir virtuais apoiadores de Jair Bolsonaro, que manifestam temor de que a concentração de energia numa “guerra ideológica” desvie o futuro governo de suas prioridades. “O principal receio é que a overdose conservadora atrapalhe as articulações em torno da pauta econômica. Bolsonaro encontrará um Congresso menos refratário ao corte de despesas e à reforma da Previdência. Ruídos em outras áreas podem criar um congestionamento indesejado”, escreve.


VOLTAR PARA O ESTADÃO