13.09.2018 | 15h13

Richa: o chefe do crime

Os promotores do Ministério Público do Paraná fundamentaram o pedido de prisão do ex-governador Beto Richa (PSDB) afirmando que ele é “o líder da organização criminosa investigada e principal destinatário das propinas pagas pelos empresários” detidos na Operação Radiopatrulha. Delações, depoimentos e áudios em que o tucano é flagrado questionando suposto atraso de “pagamento” ao doleiro Tony Garcia, delator da Lava Jato, informou o Estadão.


VOLTAR PARA O ESTADÃO