06.10.2018 | 08h16

Revoada tucana?

Tucanos históricos já calculam que, com a derrota de Geraldo Alckmin nas eleições presidenciais e uma possível vitória de João Doria na disputa pelo governo paulista, o comando do partido vai mudar de mãos. Por enquanto, o ex-governador Alberto Goldman, inimigo pessoal de Doria, é um dos poucos que falam publicamente sobre o tema. “Ele se elegendo vai usar seus métodos e tomar o partido”, afirma. Outro fundador da legenda sentencia: “É o fim do atual PSDB”. Integrante da ala dos “cabeças-brancas” admite, até mesmo, uma revoada para outra sigla, informou a Coluna do Estadão.


VOLTAR PARA O ESTADÃO