12.09.2018 | 09h31

‘Representante’ de Lula

“O PT trocou seu registro no TSE, mas Fernando Haddad não saiu de Curitiba como candidato autônomo. Lula unge o afilhado no 12º parágrafo da carta lida à militância do partido, autorizando sua substituição na corrida presidencial. Algumas frases à frente, acrescenta: “ele será o meu representante”, escreveu Bruno Boghossian na Folha.

Nos próximos 25 dias que antecedem a eleição, Fernando Haddad, agora, oficialmente candidato do PT, ainda terá de existir na campanha como o “representante” de Lula. O ex-prefeito precisa abrir mão de sua autonomia e manter o vínculo com Lula para absorver os votos do ex-presidente, analisa.


VOLTAR PARA O ESTADÃO