06.02.2019 | 08h38

Renan na Segunda Turma do STF

Depois de perder a presidência do Senado, Renan Calheiros (MDB-AL) está prestes a viver mais um revés. O emedebista terá as duas denúncias apresentadas pela PGR contra ele por corrupção passiva e lavagem de dinheiro analisadas pela Segunda Turma do STF. Caberá ao colegiado decidir se coloca Renan no banco dos réus. Se tivesse sido eleito presidente do Senado, o caso seria analisado pelo plenário, que julga chefes de Poderes.

A Segunda Turma se tornou mais “linha-dura” com a substituição de Dias Toffoli por Cármen Lúcia, avaliam integrantes do STF. A assessoria de Renan diz que o MPF multiplicou investigações sobre as mesmas acusações e que os inquéritos são baseados apenas em depoimentos de “bandidos” e de delatores, informou a Coluna do Estadão.


VOLTAR PARA O ESTADÃO