02.02.2019 | 18h01

Renan desiste quando governo entra

O voto aberto de Flávio Bolsonaro na segunda votação no Senado foi o fator que fez Renan Calheiros jogar a toalha. Quando o filho do presidente, que tinha dito que não mostrara o voto da primeira vez para que não houvesse associação entre sua conduta e o pai, o revelou no segundo escrutínio, o grupo de Renan entendeu o recado: não estava lutando apenas contra o voluntarismo de Onyx Lorenzoni, mas contra uma decisão do Executivo de derrotá-lo.

Ao anunciar a retirada de sua candidatura, já no processo de votação, Renan tratou de fustigar o PSDB: disse que tinha prometidos 4 votos dos tucanos, entre os quais citou nominalmente os paulistas Mara Gabrilli e José Serra. / Vera Magalhães


VOLTAR PARA O ESTADÃO