01.10.2018 | 15h40

‘Relação tumultuada’

No período em que comandou a prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad (PT), candidato à Presidência da República, não teve vida fácil em sua relação com a Câmara Municipal. Ele sofreu para aprovar projetos polêmicos como o aumento do IPTU, a legalização do Uber e o novo plano diretor, segundo o Globo.

Para construir sua base, Haddad ofereceu cargos. Os partidos que o apoiaram na eleição de 2012 elegeram na ocasião 16 vereadores, 29% das 55 cadeiras. Caso seja eleito presidente, Haddad dificilmente começará a sua costura política com um porcentual semelhante de parlamentares.


VOLTAR PARA O ESTADÃO