07.10.2018 | 18h47

Relação entre o Exército e Toffoli

O presidente do STF, Dias Toffoli, é visto por militares consultados pelo Estado como o fiador destas eleições. O ministro deu a eles três “sinais importantes”: a decisão de não pôr em votação a prisão em segunda instância, o veto à entrevista Lula, preso e condenado pela Lava Jato, e o pronunciamento na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, em São Paulo.

Toffoli disse, na segunda-feira, 7, que não chamava a derrubada do governo João Goulart, em 1964, nem de golpe nem de revolução, mas de movimento.


Mais conteúdo sobre:

eleiçõesexércitoDias Toffoli
VOLTAR PARA O ESTADÃO