20.11.2018 | 09h10

Recém-formados no Mais Médicos?

O governo de Michel Temer estuda a possibilidade de usar alunos recém-formados em Medicina pelas universidades federais no programa Mais Médicos. Reportagem de O Globo informa que está em análise a criação de mecanismos que permitam que esses médicos prestem um ano de serviços para o programa como uma espécie de “compensação” pelo estudo gratuito oferecido nas universidades federais. Os novos médicos seriam pagos na regra do Mais Médicos. Assim, o governo começaria a encontrar alternativas para o buraco aberto no programa com a volta dos médicos cubanos para seu país.

A conversa sobre o assunto foi iniciada ontem pelos ministros da Saúde, Gilberto Occhi, e da Educação, Rossieli Soares. O problema é que esse mecanismo impositivo de entrada nos Mais Médicos  é considerado muito polêmico e de difícil aceitação jurídica, já que vai obrigar um emprego forçado a esses novos médicos, que podem preferir estar trabalhando em outros postos de seu interesse pessoal.


Mais conteúdo sobre:

Mais Médicos
VOLTAR PARA O ESTADÃO