15.02.2019 | 16h44

Recados da crise

Para o editor do BR18, Marcelo de Moraes, a crise com o ministro Gustavo Bebianno deixa dois principais recados. O primeiro é que se hoje a exposição à beira do abismo foi com o titular da Secretaria-Geral da Presidência, amanhã pode ser com qualquer outro aliado. O segundo é que o governo deverá trabalhar mais por apoio de deputados e senadores para a aprovação da reforma da Previdência, especialmente quando o PSL, partido do presidente, perde fôlego com as suspeitas de patrocinar laranjas.

“A sorte do  governo é que a oposição, completamente bagunçada e fracionada, não consegue se organizar para capitalizar a seu favor os erros cometidos pelo presidente e seus auxiliares. Mas, se o Planalto não mudar seu jeito de fazer política, nem será preciso oposição para colocar obstáculos no caminho de Bolsonaro. O próprio governo se encarregará de fazer isso”, escreve o jornalista na Supercoluna do Estadão.


Mais conteúdo sobre:

Gustavo Bebianno
VOLTAR PARA O ESTADÃO