19.03.2018 | 09h52

Rangel: ‘Honrar Marielle é encarar seu sacrificio como um toque de reunir’

Em artigo publicado hoje em O Globo, o colunista Ricardo Rangel acredita que o assassinato da vereadora Marielle Franco poderá se tornar um ponto de inflexão, “não apenas no embate entre o Estado e a criminalidade, mas também no embate entre a esquerda e a direita”.

Rangel justifica seu ponto afirmando que, enquanto não se soluciona o crime, a esquerda torce para que os autores sejam policiais-bandidos e a direita torce para que sejam os traficantes. “Quando perceberão que bandidos, sejam traficantes ou policiais, são simplesmente bandidos, inimigos de todos nós?”.

“Se há uma maneira de honrarmos Marielle é encararmos seu trágico sacrifício como um toque de reunir, pararmos de brigar entre nós mesmos e procurarmos, juntos, um caminho para fora dessa arapuca em que nos metemos”.

 


 

 

Mais conteúdo sobre:

Ricardo RangelMarielle Franco
VOLTAR PARA O ESTADÃO