10.05.2019 | 09h45

Ramos: ‘A decisão está no centro’

O presidente da Comissão Especial da reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), disse há pouco que os partidos do centro são os que têm capacidade de tomar decisões no Congresso. “Isolem o PSL e eles não terão votos para aprovar nada. Isolem a oposição e eles não terão votos para aprovar nada. Olhem para o centro, porque a decisão está no centro”, afirmou o parlamentar, em evento sobre a reforma na FGV, em São Paulo, segundo o Broadcast Político. Ramos, no entanto, fez uma crítica ao centro, que, para ele, tem de perder o carimbo do fisiologismo. Para isso, afirmou, precisa ter uma agenda para o País, na economia, em relações internacionais, em educação e na saúde. “É a única chance de o centro tirar o carimbo do fisiologismo e apontar o caminho foram dos extremos que tomaram conta da política no Brasil nos últimos anos”, declarou.

Sobre a reforma, ele disse que ainda que a PEC seja aprovada, 2019 é um ano perdido. Ramos afirmou que este será um ano de PIB baixo e pequena retomada do emprego. Mas ressaltou que, sem a reforma, “o futuro é de caos absoluto”. “A reforma não vai resolver todos os nossos problemas. E no dia seguinte à aprovação não vamos viver um mundo de prosperidade”, disse. Ele frisou que a reforma pede um sacrifício dos brasileiros, maior de que quem tem mais renda. “O País está pedindo a brasileiros que tenham alguma renda que façam sacrifício para que 12 milhões de brasileiros desempregados tenham chance de ter renda no futuro”, afirmou.


VOLTAR PARA O ESTADÃO