14.10.2018 | 07h51

R$ 245 mi de Haddad para empreiteiras suspeitas

No último dia 14 de setembro, Fernando Haddad afirmou no Jornal Nacional que suspendeu em seu segundo mês de mandado na Prefeitura de São Paulo a construção de um túnel na cidade por “indícios de superfaturamento” das empreiteiras Odebrecht e a UTC. Reportagem do Estadão deste domingo mostra que, mesmo assim, o petista pagou R$ 245 milhões por obras incluídas nos mesmos contratos do túnel.

Dentre as obras que não foram suspensas estão o viaduto da Avenida Lino Moraes Leme, entregue em março deste ano, e 430 habitações de interesse social. Na ocasião, Haddad alegou falta de recursos e inversão de prioridade para a “suspensão” das obras do túnel. Agora o presidenciável afirma que apenas o túnel tinha indícios de superfaturamento. Ele não teria falado das suspeitas na época para “proteger a cidade”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO