26.09.2018 | 18h48

Contra ‘volta da organização criminosa’

No debate do SBT nesta quarta-feira, 26, o presidenciável Alvaro Dias, do Podemos, evitou dar uma resposta direita a uma questão sobre quem ele deve apoiar, Bolsonaro ou Haddad, se ambos passarem para o segundo turno. Mas, para bom entendedor, deixou uma porta aberta para embarcar no bonde do candidato do PSL, apesar das críticas que fez a ele dias atrás, quando chamou o chamou de “vagabundo” e disse que estava “quase morto”.

“O que nós queremos é evitar a volta da organização criminosa que deixou um rastro de sangue”, disse, citando vários nomes ligados ao PT que morreram assinados, como o ex-prefeito de Santo André, no ABC paulista, e Antônio da Costa Santos, o Toninho do PT,o ex-prefeito de Campinas. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO