16.09.2018 | 20h36

Querem atrapalhar o processo democrático?

Marina Silva comparou o ataque cibernético sofrido pelo grupo #Mulherescontraobolsonaro com o que ocorreu durante a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos.

“Estamos diante de uma situação semelhante ao que aconteceu nos Estados Unidos. Setores autoritários, antidemocráticos e intolerantes querendo influenciar as eleições, abusando do poder econômico, de formas ilícitas para atrapalhar o processo democrático. Esse tipo de atitude é fruto de uma visão autoritária, tem resquícios na ditadura e, como mulher, quero aqui apresentar o meu repúdio e minha solidariedade à livre manifestação da opinião de todas as mulheres brasileiras. É uma atitude autoritária, machista e preconceituosa”, disse. /M.M.

 


Mais conteúdo sobre:

Marina SilvaJair Bolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO