21.09.2018 | 07h32

Quem manda?

Enquanto na campanha de Fernando Haddad quem manda é Lula, Jair Bolsonaro tratou de, direto do hospital, “cortar as asinhas” do general Hamilton Mourão, seu vice, e do economista Paulo Guedes, aponta Eliane Cantanhêde, que em sua coluna no Estadão analisa a questão da autoridade nas duas campanhas que lideram a corrida sucessória.

Para ela, polêmicas como o indulto ou não a Lula caso Haddad seja eleito e a do desentendimento entre Bolsonaro e Guedes em torno de mudanças tributárias, “no mínimo, é um alerta sobre o que pode vir por aí”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO