27.08.2018 | 07h16

PT-MG na origem dos tuítes pagos

O PT de Minas Gerais está na origem da acusação de irregularidade eleitoral envolvendo a contratação de influenciadores digitais para “bombar” os nomes de candidatos do partido no Twitter. A prática foi denunciada por uma jornalista que fez trabalhos do gênero, mas recusou uma terceira abordagem, para favorecer o governador o Piauí, Wellington Dias.

Paula Holanda disse ter sido contratada pela agência Lajoy. A proprietária da empresa, por sua vez, afirmou atender uma demanda da empresa Be Connected, de propriedade de Rodrigo Queles Cardoso, filiado ao PT, integrante suplente do diretório em Minas e com histórico de assessor de vários parlamentares do partido, conforme informa a Folha.


VOLTAR PARA O ESTADÃO