10.09.2018 | 17h13

PT e a tática de sempre para aparecer

Abafado pelo protagonismo que o ataque contra Jair Bolsonaro teve, o PT voltou a usar sua tática de sempre para tentar ocupar espaço. Apresentou mais recursos aos tribunais superiores para Lula poder concorrer ao Planalto, tirou da manga outro comunicado da ONU “exigindo” a candidatura do ex-presidente e vai passar o dia esperneando, tentando recuperar a hegemonia da bateção de bumbo eleitoral.

Não é algo casual. Amanhã se encerra o prazo dado pelo TSE para o PT substitua Lula, inelegível, por Fernando Haddad. Só que o atentado sofrido por Bolsonaro abafou o grande oba-oba que os petistas preparavam para este lançamento. As movimentações feitas pelo partido hoje representam a tentativa de voltar a dar as cartas no jogo. /M.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO