15.10.2018 | 17h09

PT ‘abriria’ mão de 2022

Na batalha pela construção de uma aliança ampla contra o candidato Jair Bolsonaro, Jaques Wagner chegou até a dizer nesta segunda, 15, que o PT abriria mão da reeleição, em caso de vitória de Fernando Haddad, na disputa de 2022.

“Depois do Haddad (em 2022), tem que ser do PT? Na minha opinião, não. Mas primeiro tem que ganhar a eleição”, afirmou o senador eleito após reunião com o presidenciável petista, em São Paulo, informa o Broadcast Político. Em maior, Wagner defendeu uma chapa encabeçada por Ciro Gomes, com o PT de vice.


Mais conteúdo sobre:

Jaques WagnereleiçõesCiro Gomes
VOLTAR PARA O ESTADÃO