04.02.2019 | 14h02

PSOL e PC do B brigados

O tempo está fechado entre PSOL e PC do B, especialmente após ficarem em lados distintos no processo que reelegeu Rodrigo Maia para a presidência da Câmara dos Deputados, na sexta, 1. Na ocasião, o primeiro apresentou uma questão de ordem, incomodando o segundo, que revertesse a decisão da presidência da Casa de reconhecer como participantes de blocos parlamentares os partidos que ainda não tivessem suas fusões finalizadas pelo TSE, o que afetaria o PC do B.

Nesta segunda, 4, o PSOL se retratou por meio de nota. “Com essa decisão, flagrantemente contrária ao que determina a lei, Maia patrocinou de forma artificial a formação de um bloco de partidos aliados a ele com número de parlamentares superior ao bloco formado pelos partidos de esquerda e centro-esquerda (PSOL, PT, PSB e Rede)”, disse. “Com essa manobra, o candidato de Bolsonaro gerou uma situação absurda: a possibilidade de um bloco composto por legendas da base do governo ter a prerrogativa de indicar a liderança da oposição, contrariando o próprio regimento da Câmara. Lamentavelmente, o PC do B se dispôs a participar dessa manobra, compondo um bloco com partidos como PPS, Avante, Solidariedade, DC, Podemos, dentre outros”, acrescentou.


Mais conteúdo sobre:

PsolPCdoBCâmara dos Deputados
VOLTAR PARA O ESTADÃO