24.10.2018 | 22h30

PSL quer arquivar ação sobre WhatsApp

A defesa de Jair Bolsonaro pediu ao TSE que arquive a ação que investiga possível compra de pacotes de mensagens no WhatsApp por empresários para prejudicar o candidato Fernando Haddad (PT). A campanha do presidenciável do PSL diz que as alegações são “vazias”, “sem fundamento” e “sem qualquer prova que pelo menos evidencie a conduta ilegal” atribuída a Jair Bolsonaro e seu vice, o general Hamilton Mourão (PRTB), além de que a Justiça Eleitoral não teria competência para “investigar empresas e pessoas físicas”. A ação foi aberta pelo ministro Jorge Mussi.


VOLTAR PARA O ESTADÃO