16.09.2018 | 16h49

PSDB vai ter de arrumar a casa

A forte autocrítica feita pelo senador Tasso Jereissati em relação aos rumos do PSDB mostra que existe muita coisa para ser arrumada no ninho tucano. Claro que se Geraldo Alckmin conseguir uma arrancada na reta final da campanha e chegar ao segundo turno, tudo isso fica para trás. Mas hoje o cenário é de muita turbulência.

Os tucanos ainda não superaram a fragilização política de Aécio Neves depois do escândalo da JBS. O tombo de Aécio tirou do páreo um forte candidato ao Planalto, obrigou o PSDB a trocar seu comando interno e entregou a Alckmin o protagonismo no partido. Somando a isso a participação questionável no governo Temer, a prisão de Beto Richa e o risco de perder o controle do governo de São Paulo, os tucanos sabem que vão precisar se reinventar, se Alckmin não for vitorioso. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Geraldo AlckminPSDB
VOLTAR PARA O ESTADÃO