05.07.2019 | 18h53

PSDB de BH sobre expulsão de Aécio: ‘E Bruno Covas?’

Após aprovação pelo diretório municipal do PSDB em São Paulo na quinta, 4, da moção para expulsar o senador Aécio Neves (MG) do partido, o diretório tucano em Belo Horizonte apontou o dedo nesta sexta, 5, para o prefeito da Capital, Bruno Covas (PSDB), “réu por improbidade administrativa assim como vários dos seus auxiliares”, conforme nota enviada ao jornal O Tempo.

O diretório belo-horizontino se refere à ação civil de improbidade administrativa, em que o governador João Doria, de quem Covas foi vice, também é réu. O processo foi movido pelo Ministério Público do Estado por supostas irregularidades no contrato firmado para planejamento e organização do carnaval de rua de 2018 e 2019. A Promotoria imputa a Covas procedimento que levou à contratação da Dream Factory, “embora não tivesse competência para tanto”. “O Diretório do PSDB de Belo Horizonte manifesta sua indignação com a manifestação oportunista do diretório do PSDB de SPaulo e sugere que antes de apontar seu dedo para membros do partido de outro estado cuja atuação desconhecem se preocupe em pedir sanções para os membros do partido em SP envolvidos em denúncias extremamente graves  e em especial em relação ao Prefeito Bruno Covas, réu por improbidade administrativa assim como varios  dos seus auxiliares. Se optarem por não fazê-lo o diretório de Belo Horizonte solicitará à direção nacional que o faça. Chega de irresponsabilidade e oportunismo”, diz o texto.

 

 

Mais conteúdo sobre:

Aécio Neves Bruno Covas
VOLTAR PARA O ESTADÃO