28.05.2018 | 11h20

Propina em Belo Monte e Cidade Administrativa

Em delação autorizada pela Procuradoria-Geral da República, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro afirma que houve pagamento de propina e caixa dois para campanhas eleitorais em troca de contratos da empreiteira em obras como a hidrelétrica de Belo Monte e a construção da Cidade Administrativa, que virou sede do governo de Minas Gerais.

Essa parte da delação envolve Lula, presidente na época do leilão da usina, e Aécio Neves, governador de Minas Gerais durante a construção da nova sede. As informações são do jornal O Globo, que teve acesso aos documentos.


Notícias relacionadas
VOLTAR PARA O ESTADÃO