15.10.2018 | 21h55

Programa de governo ‘Frankenstein’

Em prol de conseguir apoio para o que estão chamando de “Frente Ampla Pela Democracia”, o programa de governo do PT pode virar um “Frankenstein”, criado com partes dos projetos de outros partidos. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, admitiu que o programa pode ser “flexibilizado” para acomodar ideias diversas e atrair aliados. Já acomodou, por exemplo, parte do que Guilherme Boulos e o PSOL planejavam para o Brasil em temas referentes a direitos para mulheres, indígenas e quilombolas, moradia e privilégios para autoridades.

O que Gleisi Hoffmann disse que não vai pedir desculpas é pelo PT (e não outros partidos) estar no segundo turno. Mesmo tendo minado as chances de possíveis aliados (como Ciro Gomes). “Não dá para o PT pedir desculpas porque chegou ao segundo turno. Nós temos uma base social, o PT tem 30% dos votos deste País, isso é muito significativo”, disse.


VOLTAR PARA O ESTADÃO