26.02.2019 | 19h16

Procuradoria pede cassação de senadora do PSL

A Procuradoria Regional Eleitoral do Mato Grosso pediu na segunda, 25, a impugnação da chapa que elegeu a senadora Selma Arruda (PSL) por suposto caixa 2 de R$ 1,2 milhão e a realização de novas eleições para a cadeira do Estado no Senado, informa o Estadão. O PSL pretende, ou pretendia, indicá-la para o comando do Conselho de Ética do Senado.

Após a quebra de seu sigilo, foram identificadas transações de seu primeiro suplente, Gilberto Possamai, e sua esposa, Adriana, para a conta dela. As investigações se iniciaram quando a senadora fez gastos de campanha incompatíveis com seu patrimônio declarado ao TSE. Por mandar prender o ex-governador Silval Barbosa (MT) e empresários influentes no Estado, Selma foi chamada de “Moro de saias”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO