15.03.2019 | 14h48

Procuradoria do MS rebate ‘ofensas’ de Gilmar

Em pé de guerra com o STF, o procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, reproduziu nesta sexta, 15, uma queixa do Ministério Público do Mato Grosso do Sul contra as críticas do ministro Gilmar Mendes aos procuradores que defendem a criação de uma fundação para gerir recursos devolvidos pela Petrobrás. O magistrado disse na sessão de quinta, 14, citando Dallagnol, que “quem encoraja esse tipo de coisa é um covarde, gentalha despreparada, que não tem condições de integrar um órgão como Ministério Público”. Seguiu dizendo que se “eles estudaram em Harvard, não aprenderam absolutamente nada, são uns cretinos, não sabem o que é processo civilizatório, não sabem o que é processo”.

O MP do MS afirma que não se espera que um ministro da Suprema Corte “ofenda membros do Ministério Público e a própria Instituição, uma vez que tal conduta fere a democracia. O respeito às decisões emanadas do Poder Judiciário é obrigação de todos que integram o sistema de justiça, mas deve ser repudiada toda e qualquer manifestação que ultrapasse os limites previstos na Lei Orgânica da Magistratura (Lei Complementar nº 35/1979), especialmente quando externada por um Ministro do Supremo Tribunal Federal, por ser o órgão de cúpula do Poder Judiciário”.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO