06.02.2019 | 07h44

Previdência vira represa para projeto anticrime

Os deputados, vejam só!, agora estão com pressa para votar a reforma da Previdência. A necessidade de se priorizar a mexida nas aposentadorias, antes tabu na Casa, virou a justificativa dada por parlamentares para explicar por que o pacote anticrimes de Sérgio Moro terá de esperar, informa o Estadão. A proposta enfrenta ainda mais resistência no mundo político que a emenda da Previdência por uma razão singela: deputados e senadores podem ser atingidos por medidas como a que criminaliza o caixa dois. Aqueles que respondem a inquéritos ou processos, além disso, resistem à ideia de colocar no Código Penal a obrigatoriedade de cumprimento da pena após condenação em segunda instância, polêmica que deverá ser dirimida pelo STF em julgamento previsto para abril.


VOLTAR PARA O ESTADÃO