06.02.2019 | 12h42

Pressão por CPI da Une

O novato na Câmara dos Deputados Fillipe Barros (PSL-PR), de 27 anos, tem pressionado o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a abraçar uma causa relegada a segundo plano no passado: a CPI da Une. A entidade é dirigida pelo PCdoB, partido do deputado Orlando Silva (SP), que é aliado de Maia e apoiou sua reeleição.

“Na bancada do PSL, através dos 52 deputados, fechamos questão em torno do presidente Rodrigo Maia. Votamos em peso na candidatura dele. E nós sabemos que o PCdoB mal atingiu a cláusula de barreira. Se o PCdoB contribuiu para a eleição do Maia foi uma contribuição mínima perto do PSL”, disse Barros ao Estadão. A presidente da UNE, Marianna Dias, lembra que a primeira tentativa de se criar uma CPI da UNE, foi em 1963, quando o presidente da entidade era o atual senador José Serra (PSDB-SP).


Mais conteúdo sobre:

Fillipe BarrosPSLRodrigo Maia
VOLTAR PARA O ESTADÃO