06.10.2018 | 10h21

Presidente sem saída

“Na reta final das eleições, uma espécie de ‘censura’ foi instalada nas campanhas para os temas tabus da agenda econômica, como uma forma de prevenção ao risco de fuga de votos no primeiro turno”, escreveu Adriana Fernandes no Estadão.

Contudo, segundo a colunista, o próximo presidente eleito não terá fuga e, já nos primeiros dias de seu governo, vai precisar definir uma nova política para o salário mínimo.


VOLTAR PARA O ESTADÃO