11.01.2019 | 19h59

‘Presidente, não faça pouco da inteligência alheia’

O ex-ministro da Cultura e deputado federal eleito Marcelo Calero respondeu a “ironia” do presidente Jair Bolsonaro no Twitter que sugeriu que “grande parte da imprensa” gostaria que ele indicasse “inimigos”após críticas pela promoção de Carlos Victor Guerra Nagem para a gerência executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras. “Presidente, não faça pouco da inteligência alheia! Ninguém espera q indique inimigos. Uma coisa é formar sua equipe. Outra, bem diferente, é a prática de obsequiar cargos para os ‘amigos do rei'”, explicou Calero.


O deputado ainda completa: “O caso do BB e, agora, da Petrobras, representam uma terrível contradição ao seu (de Bolsonaro) discurso”.

VOLTAR PARA O ESTADÃO