15.11.2018 | 15h15

Prefeitos preocupados com fim do Mais Médicos

O fim da participação cubana no Mais Médicos não deixou insatisfeitos apenas políticos alinhados com o regime da ilha caribenha. Prefeitos de cidades beneficiadas pelo programa reclamam da posição do presidente eleito Jair Bolsonaro, que causou o rompimento. Para o Painel da Folha, o presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Jonas Donizette (PSB-SP), disse que Bolsonaro e o próximo ministro da Saúde “têm que ter uma solução” para a saída dos médicos cubanos.

“Não dá para acabar sem ter algo que dê suporte”, diz Donizette, que é prefeito de Campinas (SP). Uma das soluções sugeridas seria a convocação de médicos brasileiros que se formaram no exterior para atuar em solo nacional sem a necessidade de revalidação do diploma.


VOLTAR PARA O ESTADÃO