01.10.2018 | 13h19

Preço da lealdade

Jair Bolsonaro não tem simpatia pelo presidencialismo de coalizão, “por isso teria rejeitado o apoio do Centrão”, escreve o professor Fernando Limongi (USP), no Valor, estranhando a justificativa do presidenciável para colocar Onyx Lorenzoni na Casa Civil, caso eleito.

O critério seria a lealdade do parlamentar do DEM. “A fidelidade e a disciplina, vale frisar, são a quintessência da escolha ditada pelo princípio partidário. Neste ponto, Bolsonaro não difere dos demais candidatos”, analisa.


VOLTAR PARA O ESTADÃO