09.08.2018 | 16h14

‘Pouco importa a coerência’

“Teremos um novo presidente, mas a maioria dos brasileiros não faz a menor ideia do que ele pretende fazer de concreto, independentemente de quem seja”, opina Mariliz Pereira Jorge.

A colunista da Folha argumenta que os eleitores se mostram pouco preocupados com as incoerências de seus candidatos. A declaração de Jair Bolsonaro sobre o aborto e a escolha de Kátia Abreu para a vice de Ciro seriam exemplos de que as ideias e propostas não decidem eleições.


VOLTAR PARA O ESTADÃO