27.10.2018 | 16h47

Populista ou gênio do mal?

É mais provável que Jair Bolsonaro se mostre um “populista medíocre” que um “gênio do mal”, escreve Hélio Schwartsman em sua coluna na Folha. “O tamanho da regressão que uma ainda provável administração Bolsonaro significará depende de nossa capacidade de organizarmos as linhas de defesa das instituições liberais. O futuro pode parecer sombrio, mas nem o Brasil, nem a democracia estão perdidos”, analisa o colunista.


VOLTAR PARA O ESTADÃO