16.10.2018 | 07h13

Politização das Forças Armadas

Até que ponto a eleição de uma chapa integrada por um capitão da reserva e um general pode provocar a volta da politização exacerbada das Forças Armadas, que desde a redemocratização já assistiram impassíveis a dois impeachment sem se desviar de seu papel constitucional? Eliane Cantanhêde discorre sobre isso em sua coluna no Estadão.

“O problema é saber qual será a simbiose entre o governo Bolsonaro e as Forças Armadas. Mourão, Oswaldo Ferreira, Aléssio Ribeiro Souto e Augusto Heleno são da reserva, mas todos chegaram a generais de quatro estrelas, o mais alto grau da carreira, e conviveram a vida inteira com o atual Alto-Comando do Exército. Mourão, inclusive, fazia parte dele”, escreve.


VOLTAR PARA O ESTADÃO