13.02.2019 | 11h58

Polarização direita x esquerda explode no MPF

Está escancarada nas redes sociais a divisão entre as alas mais à direita e mais à esquerda do Ministério Público Federal. Procuradores muito atuantes no Twitter, como Hélio Telho e Ailton Benedito, criticam portaria da Procuradoria-Geral da República que regulamenta a ação concentrada da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão para iniciativas nesta área. Num post, Telho disse que serão designados “procuradores biônicos” para propor iniciativas na área, com todo o poder concedido a ONGs. “Todo poder à Débora Duprat, PFDC, que os escolherá e comandará”, postou.

Ailton Benedito, procurador de Goiás que apoiou Jair Bolsonaro na campanha, faz posts favoráveis a pautas do governo, como Escola sem Partido e internamente é apontado até como candidato a PGR no lugar de Raquel Dodge, caso o presidente decida não seguir a lista tríplice nem nomear um subprocurador (posto mais elevado da carreira), reforçou a crítica: “Eis a PFDC, que discute com Boulos demandas sociais pelo direito à moradia digna, e pretende concentrar nas mãos dos procuradores da República que ela escolher as atribuições do MPF em temas: #EscolaSemPartido, ideologia de gênero, Direitos Humanos etc.”. / Vera Magalhães


VOLTAR PARA O ESTADÃO