20.02.2019 | 07h51

Planalto blindado da influência de Carlos

Diante de uma crise que completa uma semana hoje, os generais estão concentrados em assegurar que o afastamento do filho mais explosivo de Jair Bolsonaro das questões de governo não seja apenas momentâneo, até a poeira assentar. A escolha do general Floriano Peixoto para a Secretaria-Geral da Presidência foi condição dos ministros militares para que Carlos Bolsonaro não aproveitasse a derrubada de Gustavo Bebianno para colocar alguém sob sua influência no cargo — reportagem do Estadão na terça mostrou que o vereador já tem assessores ligados a ele nomeados em cargos no palácio. / V.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO