17.10.2018 | 07h16

PGR contra licença para matar

Um dos projetos mais defendidos por Jair Bolsonaro durante a campanha, a mudança da legislação penal para estabelecer um excludente de ilicitude para policiais militares que matem em serviço, deverá ser combatido pela Procuradoria-Geral da República, informa o jornal O Globo.

A bancada do PSL se mobiliza para que o projeto seja apresentado nos 100 primeiros dias de mandato. “A gente é contra. A excludente de ilicitude já existe, mas depende de prova. Qualquer um pode dizer que é legítima defesa. Mas, para comprovar, é preciso ter inquérito, investigação”, disse ao jornal a subprocuradora-geral da República Luiza Frischeisen.


VOLTAR PARA O ESTADÃO