18.09.2018 | 15h27

Perpetuando a espécie

Não são os candidatos à reeleição que recebem a maior fatia dos fundos públicos distribuídos pelo MDB do Rio, mas afilhados de ex-poderosos do partido que não podem disputar as eleições deste ano, como a filha de Eduardo Cunha, informa O Globo.

Estão no topo da lista dos mais bem patrocinados Danielle Cunha; Franciane Motta, mulher de ex-presidente da Alerj hoje preso, e Max Lemos, este cotado para assumir a Alerj com a bênção da família Picciani.


VOLTAR PARA O ESTADÃO