27.07.2018 | 09h58

Perigosa decadência

Enquanto as articulações políticas dominam o debate eleitoral, a mortalidade infantil aumenta, doenças como sarampo voltam e o Congresso arma uma bomba-relógio para o futuro presidente. Diante da desconexão entre o que chama de mundo real e a discussão política, Fernando Gabeira constata em artigo no Estadão que o desejo de mudança da população pode sair frustrado nas urnas. Ele aponta o que seriam providências práticas para melhorar um pouco a situação, mas reconhece que é trabalho lento. “Como Sísifo, a maioria dos eleitores brasileiros pode colocar a pedra lá em cima para vê-la, de novo, rolar montanha abaixo.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO