09.09.2018 | 09h39

Perícia em celulares e notebook de agressor

As investigações para averiguar quem é exatamente Adelio Bispo de Oliveira, autor confesso do atentado contra Jair Bolsonaro, o que ele fazia e se agiu mesmo sozinho, como disse inicialmente, tiveram novos desdobramentos no sábado, 8. Segundo reportagem do Estadão, a juíza Patrícia Alencar Teixeira de Carvalho, da 2ª Vara Federal de Juiz de Fora (MG), autorizou a quebra do sigilo dos dados de quatro celulares e um notebook encontrados no quarto de pensão em que ele estava morando.

Todos os contatos feitos com os aparelhos eletrônicos serão monitorados pela perícia, em busca de informações sobre sua rede de contatos. Os investigadores já descobriram que, nos últimos 15 anos, Oliveira passou por 39 empresas distintas, com salários baixos, o que parece incompatível com a posse de quatro celulares e um notebook. Eles ainda devem pedir a quebra de sigilo bancário. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO