04.01.2019 | 15h19

Pente fino no Meio Ambiente descobre excesso de viagens

O pente fino que o Ministério do Meio Ambiente está passando nos últimos atos assinados na Pasta já encontrou mais de 200 viagens internacionais de servidores feitas com ônus para o Tesouro apenas no período posterior à eleição de Jair Bolsonaro. O recorte temporal feito pelo Ministério é a partir de 29 de outubro, quando o segundo turno já tinha acontecido.

Na filtragem dessas viagens, boa parte representa autorização para a realização de cursos de línguas no exterior. Não existe irregularidade no ato, mas apenas o questionamento sobre a necessidade de se aprovar tantos gastos desse tipo. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Meio Ambiente
VOLTAR PARA O ESTADÃO