07.04.2018 | 15h28

PEN arrependido

O presidente do PEN, Adilson Barroso, disse ao jornal O Globo que se arrependeu de ajuizar a Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC) que questiona a prisão após condenação em segunda instância. Se aceita, a liminar beneficiaria o ex-presidente Lula.

“Nós entramos com isso visando que se cumpra a Constituição, tentando ajudar as pessoas mais fracas, que geralmente não têm recursos para se defender. Eu vejo um azar grande de ser justamente o Lula que nesse momento depende do direito de defesa na terceira instância”, disse Barroso.


Mais conteúdo sobre:

prisão de LulaPEN
VOLTAR PARA O ESTADÃO