17.03.2018 | 15h05

PCC ainda assombra Alckmin

Alberto Bombig, do Estadão, ainda informa que o mesmo grupo de apoiadores de Geraldo Alckmin também não se cansa de recordar que, em 2006, na primeira campanha presidencial do tucano, quando o PCC parou São Paulo e atacou policiais, ele teve de rebolar para explicar o motivo de não aceitar a oferta de ajuda federal feita pelo governo petista de Lula e também as declarações de Cláudio Lembo, sucessor de Alckmin no Palácio dos Bandeirantes, criticando o PSDB e a “minoria branca”.


Mais conteúdo sobre:

Geraldo AlckminPCC
VOLTAR PARA O ESTADÃO