23.03.2018 | 06h29

Paulo Preto denunciado é dor de cabeça para Alckmin

Geraldo Alckmin, que “joga parado” na montagem de alianças para sua candidatura presidencial, também adota a mesma estratégia no monitoramento de sua situação na Lava Jato –terreno que os adversários pretendem explorar.

A notícia de que o ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, foi denunciado pelo Ministério Público Federal em São Paulo é uma dor de cabeça para o tucano. Paulo Preto, acusado de repassar propinas para tucanos e aliados em obras viárias de São Paulo, vem adotando comportamento ciclotímico quanto a fazer ou não delação premiada. Embora seja mais próximo de outra ala do tucanato paulista, encabeçada por José Serra e Aloysio Nunes, é no governo Alckmin, de 2006 a 2009, que se concentram as principais acusações de delatores da Odebrecht contra o ex-diretor. /V.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO