07.03.2019 | 09h19

Paulo Preto condenado a 145 anos de prisão

O ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, foi condenado a 145 anos e oito meses de prisão por peculato, inserção de dados falsos e associação criminosa na quarta-feira, 6. A pena, aplicada pela juíza Maria Isabel do Prado, da 5.ª Vara Criminal Federal de São Paulo, é a mais alta já aplicada até agora na Operação Lava Jato.

A condenação se deu por conta de supostos desvios de R$ 7,7 milhões que deveriam ser aplicados na indenização de moradores impactados pelas obras do Rodoanel Sul e da ampliação da avenida Jacu Pêssego. Paulo Preto está preso desde fevereiro. Somadas, as duas penas já impostas ao ex-Dersa chegam a 172 anos, 8 meses e 8 dias de reclusão, informou o Estadão.


VOLTAR PARA O ESTADÃO