Infidelidade no ninho dos Covas

25.10.2018 | 17h44

Infidelidade no ninho dos Covas

A briga no PSDB sobre a expulsão de tucanos que apoiam a reeleição do governador de São Paulo, Márcio França, do PSB, tomou proporções familiares. Após a filiada Renata Covas pedir a expulsão do prefeito de Santos, Paulo Alexandre, por ter declarado voto em França, seu primo Pablo Covas saiu em defesa do político santista. Ele quer que o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, também seu primo e de Renata, receba o mesmo tratamento de Alexandre.

Bruno, assim como Pablo, pediu votos para a campanha ao Senado de Mário Covas Neto (Podemos), inclusive estrelando um vídeo de campanha. “Infidelidade partidária só serve para um? Já que o Paulo Alexandre está sendo punido por ter apoiado o Márcio, então tem que punir o Bruno também”, disse Pablo ao BR18. A assessoria do prefeito  paulistano afirma que Bruno pediu votos para Mário Covas Neto com autorização do presidente estadual do PSDB, Pedro Tobias, ao contrário do que aconteceu com Alexandre e Pablo, e que o fez devido a ligações familiares, mas sem deixar de apoiar os candidatos do PSDB ao Senado, Mara Gabrilli e Ricardo Tripoli.


VOLTAR PARA O ESTADÃO