10.04.2018 | 11h56

Partido de Bolsonaro pede para falar em ação sobre prisão

Sem antecipar seu posicionamento, o PSL, de Jair Bolsonaro, pediu ao STF para ser ouvido nas duas ações que tratam, de forma ampla, da possibilidade de prisão após condenação em segunda instância, informa o Broadcast Político.

O PSL quer ser ouvido na condição de “amigo da Corte”, ou seja, como um terceiro estranho ao processo. O partido deseja apresentar memorial e fazer uso da palavra no julgamento das duas ações de relatoria do ministro Marco Aurélio Mello, do STF, que tratam do tema de maneira genérica.


Mais conteúdo sobre:

Jair Bolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO